segunda-feira, 18 de outubro de 2010

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

JORNADA DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO: PRÁTICAS DO PROJETO ALFALETRA (USF)

De 18 a 22 de outubro de 2010

PROGRAMAÇÃO:


18/10/2010
Local: Anfiteatro do Centro de Ciências Humanas e da Educação – UENP/CJ

Tema: Para uma psicopedagogia ética: dificuldades de aprendizagem e problemas de comportamento.

Prof. Dr. Nelson Pedro-Silva (UNESP-ASSIS)

Horários: 14h00 às 16h 30
                 20h00 às 22h30
=============================

19/10/2010
Local: Anfiteatro do Centro de Ciências Humanas e da Educação – UENP/CJ

Tema: Alfabetização e letramento: questões e práticas.

Profa. Ms. Marcia Regina dos R. Santos

Horários: 14h00 às 16h 30
                 20h00 às 22h30
=============================

20/10/2010
Local: Anfiteatro do Centro de Ciências Humanas e da Educação – UENP/CJ

Tema: Alfabetizar com Paulo Freire: a construção da consciência crítica

Profa. Ms. Maria Cristina Simeoni (UENP-CJ)

Horários: 14h00 às 16h 30
                 20h00 às 22h30

============================
21/10/2010

Local: Anfiteatro do Centro de Ciências Humanas e da Educação – UENP/CJ

Tema: Dança como fator sociabilizante e educacional

Prof. Esp. Elias Carlos Panichi

Horários: 14h00 às 16h 30
                 20h00 às 22h30

============================
22/10/2010

Local: Anfiteatro do Centro de Ciências Humanas e da Educação – UENP/CJ

Tema: Contação de histórias

Profa. Esp. Cristiane Benetti de Oliveira

Profa. Esp. Viviane B.enetti de Oliveira

Alunos do 3º.ano A e B - Pedagogia

Horários: 14h00 às 16h 30
                 20h00 às 22h30
================================

COORDENAÇÃO GERAL
Profa. Ms. Roseli de Cássia Afonso
Prof. Esp. Vinicius Furlan
Prof. Fábio Antonio Gabriel
Profa. Esp. Anália Maria de Góis
Janaina Bueno – Recém-Formada

EQUIPE ORGANIZADORA
Victor Luis de Souza Schimidt
Marcela Aparecida Assolari de Souza
Evelyn Jaqueline Paulino Neves
Solange Santos de Farias
Áquila Candido Aureliano

 
CERTIFICADO DE 40 h
(atribuídos aos participantes com,
 pelo menos 75% de presença)

PÚBLICO ALVO:
Acadêmicos do Curso de Pedagogia do Centro de Ciências Humanas e da Educação - UENP-CJ
Será necessário assinar a lista de presença e pegar o crachá no inicio do período e ao final do período devolver o crachá para que possa ser conferido à lista de presença

Realização: Projeto Alfaletra 
Programa Universidade Sem Fronteiras
 




É pra comemorar!!!!!!

Assembleia aprova manutenção do Universidade Sem Fronteiras - 06/10/2010 17:18

A Assembleia Legislativa aprovou por unanimidade, em segunda discussão nesta quarta-feira (06), o projeto de lei 110/10 que torna política permanente o Programa Universidade Sem Fronteiras no Paraná. De acordo com o projeto, o programa terá que ser implantado seguindo os critérios definidos pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, dando prioridade aos municípios com indicadores sociais caracterizados por baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), assim como nos locais identificados como os bolsões de pobreza, existentes nas periferias das cidades. O Programa atua em mais de 280 municípios paranaenses e conta com mais de 600 projetos.

O Programa Universidade Sem Fronteiras atua em mais de 280 municípios paranaenses e conta com mais de 600 projetos.
A Assembleia Legislativa aprovou por unanimidade, em segunda discussão nesta quarta-feira (06), o projeto de lei 110/10 que torna política permanente o Programa Universidade Sem Fronteiras no Paraná. Antes da votação foi apresentado um requerimento para que a matéria fosse retirada de pauta. A iniciativa foi rejeitada pela maioria dos parlamentares presentes na sessão.
Trata-se de um projeto muito importante, amplamente debatido com a sociedade e que abre a possibilidade de um intercâmbio cultural entre a população latino-americana”, informa o líder do Governo, deputado Caíto Quintana. “Além disso, é uma forma de integrar comunidade acadêmica e população local, criando novas possibilidades e de estudo de caso da realidade”, completou.
Quintana defendeu a derrubada do requerimento e a votação da matéria, uma vez que o adiamento na votação de temas importantes para a sociedade poderia trancar a pauta. No retorno das sessões plenárias após a eleição de 3 de outubro, deputados dissidentes da base do atual Governo apresentaram requerimento para que uma mensagem governamental fosse retirada da pauta de votações. O pedido foi acatado em plenário.
“O Programa Universidade Sem Fronteiras atua em mais de 280 municípios paranaenses e conta com mais de 600 projetos”, informou Quintana. Segundo o deputado, a iniciativa foi criada em 2007 e conta com R$ 45 milhões em investimentos e 5,4 mil bolsistas envolvidos. “Por isso, merece virar política permanente e continuar sendo aplicado em governos posteriores”, defendeu.

PROJETO – De acordo com o projeto, o programa terá que ser implantado seguindo os critérios definidos pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, dando prioridade aos municípios com indicadores sociais caracterizados por baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), assim como nos locais identificados como os bolsões de pobreza, existentes nas periferias das cidades.

O programa, que é composto por equipes multidisciplinares, tem por objetivo o desenvolvimento de pesquisas, a capacitação e a produção tecnológica voltadas para a melhoria da qualidade de vida da população paranaense. A equipe é formada por professores-orientadores, profissionais recém-formados e estudantes de graduação das universidades e faculdades públicas do Paraná.

Para viabilizar financeiramente o Programa “Universidade Sem Fronteiras” serão disponibilizados 10% dos recursos do Fundo do Paraná e outros 10% dos recursos da Seti, previstos em legislação estadual. Caberá à secretaria a determinação das linhas de atuação do programa, mediante edital de seleção, no qual constará o número de projetos a serem aprovados, os valores de cada projeto para a concessão de bolsas e as despesas necessárias ao desenvolvimento do projeto.

Para execução dos projetos poderão ser concedidas as seguintes modalidades de bolsas de estudos: professores vinculados ao ensino superior ou pesquisadores vinculados aos Institutos de Pesquisa; recém-formados que tenham concluído sua graduação há no máximo três anos à época da seleção e para estudantes da graduação, desde que regularmente matriculados nos cursos das instituições de ensino superior do Paraná.

PROGRAMAS – Hoje o “Universidade Sem Fronteiras”, conta com oito subprogramas: incubadora dos Direitos Sociais; apoio às licenciaturas; apoio à agricultura familiar; apoio à produção agroecológica familiar; apoio à pecuária leiteria; diálogos culturais; ações de apoio à saúde e extensão tecnológica empresarial.

O Incubadora dos Direitos Sociais atua em parceria com a sociedade civil, realizando um trabalho de conscientização e de combate nas mais variadas áreas. Temas como exploração sexual infanto-juvenil, violência contra as mulheres, consumo ilícito ou abusivo das drogas, prevenção do trabalho infantil, inclusão social dos povos indígenas, são abordados pelo programa.

Os programas voltados à agricultura familiar, à produção agroecológica familiar e à pecuária leiteira, que conta com 300 profissionais recém-formados e 200 estudantes de graduação, atuam no cotidiano dos pequenos agricultores do Paraná. As ações são voltadas à geração de renda e à ocupação no meio rural através de processos sustentáveis.

Já os de apoio às licenciaturas são destinados à formação e à capacitação dos professores. E por último, o Extensão Tecnológica Empresarial, que conta com um orçamento de R$ 6 milhões, tendo por finalidade disseminar os conhecimentos na área tecnológica e contribuir para mudanças positivas na vida das pessoas.

O subprograma ações de apoio à saúde destina-se a financiar projetos de equipes multidisciplinares, a fim de fomentar projetos de extensão orientados à integralidade da atenção, à garantia de acesso aos serviços de saúde e ao desenvolvimento de ações que visem à promoção da saúde. Além de disseminar tecnologias desenvolvidas nas instituições de ensino e pesquisa que promovam a melhoria das condições higiênico-sanitárias da população.

http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=59624

Bravooooooo!!!!!

Um brinde à todos os componentes do
Programa Universidade Sem Fronteiras.....